Economic and Social Survey of Asia and the Pacific

A reunião de conjuntura dessa sexta-feira apresentou o relatório da ONU acerca dos países da Ásia e do Pacífico, que busca apontar quais são os principais gargalos e problemas a serem enfrentados por esses países daqui para frente, além de apontar algumas medidas que podem ser tomadas para a consolidação de um desenvolvimento inclusivo e sustentável.

Na primeira parte, o relatório busca apontar alguns fatores que estão influenciando a freada de crescimento observada por esses países. Após a crise de 2008-2009 observa-se uma mudança de paradigmas, no sentido de que o “novo normal” passa a ser caracterizado por crises financeiras, volatilidade dos preços das commodities e condições climáticas extremas.

O relatório aponta quais seriam os principais fatores por trás dessa queda de crescimento. Vale a pena ressaltar que o crescimento observado ainda é alto se comparado com os demais países, porém este não está mais nos níveis observados anteriormente, o que pode ser um sinal de esgotamento desse modelo e a necessidade de se focar em outros aspectos como, por exemplo, a questão da desigualdade social e dos gargalos de infraestrutura. Outra ponderação a ser feita é que os dados apresentados por essa seção são para um conjunto de países muito diversificado e com isso alguns dados não se aplicam para os países individualmente.

Um dos fatores destacados como principais na desaceleração é a situação financeira e de comércio dos Estados Unidos e dos países da Zona do Euro. Devido ao caráter de crescimento voltado para fora desses países, o enfraquecimento dos países desenvolvidos figura como um obstáculo. No mesmo contexto, diminuição do nível de atividade da China é um fator preocupante, principalmente para os países pequenos e em desenvolvimento da área. Mais que isso, os problemas estruturais, o uso intensivo de recursos naturais, a pobreza e a desigualdade, a negligência do setor agrícola e o grande número de desastres naturais são outros fatores que corroboram essa diminuição do crescimento. Sendo assim, existe espaço para a implementação de políticas públicas que ataquem esses pilares, quebrando essas barreiras e criando as condições apropriadas para a manutenção de um desenvolvimento inclusivo e sustentável.

Na terceira e quarta seções do relatório são expostas as políticas macroeconômicas sugeridas pela ONU para promover um crescimento sustentável e inclusivo. Parte das políticas, como os controles ao fluxo de capitais e a estabilização do câmbio, que visam o controle de choques externos, já são aplicadas por diversos dos países investigados. Além disso, defende-se que a inflação não deve ser uma preocupação exagerada, visto que grande parte desses países tem se mostrado capaz de manter um crescimento elevado com taxas de inflação de entre 13 e 17%, níveis que seriam extremamente prejudiciais no contexto de países desenvolvidos.

A última preocupação exposta no relatório é destacar a importância do estabelecimento de políticas de seguridade social, tanto para combater a desigualdade de renda e garantir a segurança alimentar da população pobre, quanto para dar garantias de retorno aos investimentos em capital humano. O relevo dado a este tópico, que, apesar de importante, não costuma figurar como essencial ao crescimento, torna evidente o foco da ONU em um conceito de desenvolvimento sustentável que visa não apenas a manutenção de recursos naturais, mas também a qualidade de vida da população mais pobre.

Apresentadores: Bianca Maciel e Matheus Costa

Economic and Social Survey of Asia and the Pacific – Bianca Maciel e Matheus Costa

Economic and Social Survey of Asia and the Pacific – Relatório

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s