Política econômica e o regime de crescimento brasileiro

O fraco desempenho da economia brasileira em 2011, 2012 e 2013 tem sido acompanhado com apreensão pelas autoridades econômicas além de intensificar as críticas sobre a sustentabilidade do regime de crescimento brasileiro. Apesar de certa mudança no mix de política econômica e dos estímulos fiscais dados pelo governo, não tem se encontrado ainda uma trajetória de crescimento econômico sustentada. A redução da taxa básica de juros (SELIC) em um contexto de inflação relativamente alta e o não cumprimento de fato da meta do superávit primário levantaram ainda dúvidas se primeiro, o governo estaria realmente comprometido com o tripé macroeconômico instituído no fim da década de noventa, e segundo, se os resultados justificariam sua manutenção. Finalmente, o retorno da SELIC para a casa dos dois dígitos mostrou que a tão propalada “nova matriz macroeconômica” foi um grande fiasco.

Nos dois últimos anos, a economia brasileira tem se enfrentado a um paradigma bastante peculiar: baixo crescimento, baixo desemprego e inflação relativamente alta. Cremos que sua compreensão demanda a conjugação do tripé macroeconômico com o atual regime de crescimento e a política salarial. Nossa explicação e propostas para a presente conjuntura buscarão fazer a conexão entre esses canais.

[…]

O caminho para a economia brasileira não está, como supõe os economistas ortodoxos, no aumento da SELIC per se. A elevação dos juros permite retornar a uma posição de equilíbrio que, no entanto, é ruim. O momento continua demandando a reformulação do tripé macroeconômico acompanhado do fim dos sucessivos aumentos do salário mínimo acima dos ganhos de produtividade de modo a conter as pressões inflacionárias de custos e a valorização cambial. Devemos ainda aprofundar o processo de desindexação da economia. Em um segundo momento deve-se avançar em direção de um regime de crescimento export-led, compatível com nossas restrições no balanço de pagamentos e com clara ênfase ao setor industrial. A chave para o crescimento da economia brasileira está na combinação de estratégias visando a transformação dinâmica de sua estrutura produtiva com as apropriadas condições de estabilidade. (artigo completo no link abaixo)

Marwil Dávila-Fernández

Política econômica e o regime de crescimento brasileiro – Marwil Dávila

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s