The Economics of Brushing Teeth

Na segunda-feira, dia 23 de março, o periódico apresentado foi de autoria de Alan Blinder. Publicado no Journal of Political Economy (1974), o paper procura satirizar a metodologia e a utilidade de algumas pesquisas feitas em Economia. A exposição ficou por conta do petiano Fernando Couto.

A ironia está presente em todo o texto. Em determinado momento, o autor até utiliza o termo “não-economistas” para designar os médicos que apresentaram conclusões ”diferentes das esperadas pela teoria microeconômica tradicional”.

O texto é construído ao redor de um modelo dos motivos que levam as pessoas a escovar os dentes. Metodologicamente bem construído, o modelo apresenta apenas dois diferentes usos para o tempo que a pessoa passa acordando: trabalhando ou escovando os dentes. Indivíduos, cujos empregos apresentam maior sensibilidade ao bom hálito e à “branqueza dos dentes”, apresentam uma propensão maior a escovar os dentes. Além disso, indivíduos com maiores salários têm um custo de oportunidade maior e portanto escovam os dentes com menor frequência.

Por fim, o autor apresenta um modelo econométrico em que as variáveis também apresentam um certo teor cômico. Aos interessados, a apresentação disponível abaixo apresenta citações na íntegra dos trechos com maior ironia presentes na apresentação.

Apresentado por: Fernando Moreira Couto de Lima

The Economics of Brushing Teeth – Fernando Moreira Couto de Lima

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s